Abertura da Coop Ribeirão Centro é sonho antigo da cidade

A busca por abertura das portas da nova loja é antigo. As primeiras conversas para atrair mais uma unidade ao município foram realizadas em 2003. À época, o presidente da ACIARP  (Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Ribeirão Pires), Eduardo Nogueira, atual secretário de Gestão e Planejamento Administrativo da Prefeitura, apresentou estudos socioeconômicos à Cooperativa de Consumo visando demonstrar o potencial do Centro Alto e todo seu entorno.

Eduardo Nogueira -  primeiro da direita para esquerda- iniciou o diálogo com a Coop em meados de 2003

Eduardo Nogueira –
primeiro da direita para esquerda- iniciou o diálogo com a Coop em meados de 2003

Naquele ano, a região já dispunha de dados expressivos: 45 mil moradores, sendo sete mil idosos, e população com boa renda, que demandava mais opções de produtos e ofertas para consumo. O então presidente da Coop, Antônio Monte, demonstrou interesse em investir na área, processo que levou tempo a ser concretizado em razão de questões relacionadas aos valores de imóveis para a instalação de nova loja. A antiga Siporex foi local cogitado para a unidade.

“Procurei a Coop por conhecer a seriedade e o compromisso do grupo com seus cooperados e também com a sociedade, inclusive com tendo realizado neste período importantes contribuições às entidades assistenciais de nosso município”, recordou Nogueira, morador há 40 anos do Centro Alto de Ribeirão Pires e comerciante por três décadas na cidade.

As negociações para a abertura de nova unidade da Coop foram retomadas e ganharam força quando Marcio Valle assumiu a presidência da Cooperativa. Após análise criteriosa, o projeto começou a ser concretizado em 2014. A Coop escolheu galpão na Avenida Santo André para a instalação da nova unidade, que possui cerca de 1.400 m², estrutura moderna, que inclui farmácia, e estacionamento para os consumidores.

“No início deste ano, o prefeito Kiko recebeu equipe técnica da Coop para destravar os processos que estavam sob responsabilidade da Prefeitura. Prontamente, todas as secretarias envolvidas agilizaram as questões necessárias para possibilitar a abertura da loja. O processo de seleção dos funcionários, por exemplo, foi realizada pelo Posto de Atendimento ao Trabalhador. Seguimos as diretrizes do prefeito para acolher os potenciais investidores e, acima de tudo, priorizar o bem estar dos moradores”, declarou Nogueira.

 

Compartilhe