A beleza do paisagismo de Fátima Genaro

Fátima Genaro faz um daqueles trabalhos de encher os olhos das pessoas. Não é por menos, sua obra prima facilita muito: a natureza. Paisagista há mais de 30 anos, ela é responsável pela elaboração e execução de muitos jardins e tem uma carta de trabalhos que faz qualquer pessoa ver o mundo de maneira mais bela.

A paisagista Fátima contempla sua fonte de inspiração, a natureza

Um espaço bonito inclui plantas, flores e até arvores. Fátima cuida de jardins internos e externos de casas, sítios, chácaras e fabricas. Ela conta que nunca precisou divulgar seu trabalho, porque ele já está exposto por si só e seus próprios clientes a indicam. “Todo jardim que eu faço, tento atender as vontades do cliente e, além disso, me preocupar com a durabilidade. Não adianta ser lindo só por um mês”.

Todo o processo de confecção do espaço é cuidado pela paisagista. É ela que conversa com o cliente, procura e compra os utensílios e por fim também é sua responsabilidade por a mão na massa, com pequenas exceções para jardins muito grandes que ela tem uma equipe que a ajuda.

Mas a profissional também garante que é possível qualquer um criar ambientes decorativos agradáveis e até dá algumas dicas. Para dentro de casa, ela recomenda vasos com palmeiras, rafis, lírio da paz, pata de elefante e espada-de-são-jorge. Para fora da residência às dicas são diferentes, phoenix, cica, arundina, pedriscos para dar um colorido e grama preta. Já para um canteiro ela recomenda vários tipos de bromélias, torrênia e lavanda.

Fátima salienta que existem dois pontos muito importantes no paisagismo: a preparação da terra/vaso e a água. Sobre o primeiro ponto, no caso de vasos é importante colocar pedaço de manta de pidim, depois colocar argila expandida, jogar a terra adubada, por a planta e por fim uma camada de areia de rio e algumas pedrinhas da cor preferida. Já o preparo de uma terra para um jardim exige mais cuidados. “A preparação do solo é o mais importante para não ter pragas, isso pede um estudo mais detalhado com um profissional”, argumenta.

Já sobre o segundo ponto, a água, é fundamental uma atenção especial para a necessidade das plantas, a paisagista brinca que alguns clientes questionam ter que molhar o jardim e que ela responde que se nós temos sede e precisamos do líquido para sobreviver, porque com o plantio seria diferente? Para saber se está na hora da água é importante por o dedo na terra e se estiver seca é sinal de que esta precisando de água. O melhor horário para regar as plantas é no final da tarde, quando o sol se põe.

Mas a beleza do trabalho de Fátima não está só nesses truques, mas também no bom gosto e no amar o que faz. Prova desse amor está na maneira como ela fala de jardinagem. Ela conta que foi no seu primeiro trabalho que percebeu a magnitude do que tinha escolhido como profissão. “Vi que era tudo muito bonito e gratificante pela ligação com os pássaros, quanto mais plantas, mais aves apareciam e eu constatei que queria a relação com aqueles bichos para o resto da vida” e ainda finaliza: “A natureza é tudo o que eu preciso”.

Para falar com a paisagista e conhecer mais do seu trabalho, é só entrar no site http://pro.casa.abril.com.br/profile/Casacombr ou ligar para 11 995437131 e 11 48237246.

Compartilhe